Dor no pênis – descubra quais são as causas

0

Sentir dor no pênis, de acordo com o urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, não é algo tão comum, sendo frequentemente relacionada a pancadas ou relações íntimas intensas, o que, geralmente, costuma desaparecer sozinha com o tempo.

Porém, quando muito persistente e sem motivo aparente, a dor pode indicar problemas que devem ser tratados, como por exemplo a inflamação da próstata ou DSTs, revela o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes.

Tendo isso em vista, Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes recomenda consultar-se com um urologista se a dor persistir por mais de três dias. Dessa forma, é possível iniciar um tratamento adequado e evitar complicações posteriores.

Veja a seguir o que pode ocasionar este desconforto:

Candidíase

A candidíase é mais frequente em mulheres, porém homens com diabetes, má higiene íntima ou com algum enfraquecimento imunológico também podem apresentar a inflamação.

Essa inflamação é consideravelmente intensa e afeta, principalmente, a região da glande. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que, normalmente, é necessário o uso de pomadas e remédios orais que devem ser prescritos pelo urologista de acordo com o quadro.

Alergia

O pênis é, de acordo com o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, uma região sensível e, por conta disso, a pele pode facilmente sofrer pequenas inflamações por conta de algum tecido ou substância que está sendo aplicada.

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes revela que, para essas situações existem algumas pomadas que podem acabar com a irritação.

Inflamação da Próstata

A prostatite pode causar dor na região e se espalhar para outros locais, como o ânus, por exemplo. Para o tratamento, pode haver a necessidade da utilização de antibióticos e analgésicos.

O urologista Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes reforça que é essencial buscar a opinião médica, principalmente se, junto da dor, houver sintomas como: sangramento, pus, coceira, inchaço e febre.

Acesse o site e saiba mais: http://marcofortes.med.br/.

Freio curto – quando a cirurgia é necessária?

0

O urologista Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que o freio curto (conhecido também como frênulo bálano-prepucial curto) é quando a parte da pele responsável por unir o prepúcio e a glande é mais curta que o normal.

Essa pele quando muito tensionada (como durante a ereção), é puxada para trás o que pode acabar fazendo com que rompa durante as atividades mais intensas, trazendo ao homem uma dor intensa e sangramento.

É um problema que, muitas vezes, se resolve sozinho e com o passar do tempo, porém, em alguns casos pode necessitar de cirurgia. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que a cirurgia de frenuloplastia consiste em cortar o freio para que a pele seja liberada e a tensão diminua durante a ereção.

A frenuloplastia é uma cirurgia simples que, segundo Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, pode ser realizada no próprio consultório médico, sendo necessário apenas a aplicação de anestesia local. O procedimento dura cerca de 30 minutos e o paciente pode retornar para casa no mesmo dia.

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que, para descobrir se o freio é curto, basta notar se é possível puxar a pele sobre a glande completamente para trás e notar sintomas como dor e desconforto durante o contato sexual.

É de suma importância que o tratamento seja prescrito por um profissional urologista, visto que é necessário uma análise para definir o grau de tensão. O Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes informa que, em algumas situações, basta a aplicação de pomadas específicas para o problema ou exercícios de alongamento de pele.

Precisa esclarecer mais dúvidas? Entre em contato com o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes e conte com um profissional experiente e qualificado!

Acesse: http://marcofortes.med.br/.

Como tratar a alergia do esperma (semen)

0

De acordo com o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, a alergia ao esperma é uma reação consideravelmente rara e sem causa específica. Por mais que seja relativamente mais comum em mulheres, o problema também pode surgir nos homens.

Os sintomas são vermelhidão, coceira e inchaço nos locais que entraram em contato com o fluido. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes explica que essa condição não gera infertilidade, porém pode dificultar a concepção, principalmente por conta do desconforto causado pelo problema.

Os sintomas de desconforto costumam surgir após 10 minutos do contato com o semen. As mulheres podem sentir sintomas mais graves que afetam todo o corpo, provocando até mesmo mal estar, dificuldade para respirar e perda de consciência. Em alguns casos, os homens podem apresentar alergia ao próprio semen, tendo, dessa forma, sintomas semelhantes aos da gripe.

Para realizar o diagnóstico, o urologista Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes informa ser necessário a realização de alguns exames, uma vez que outras doenças que provocam sintomas semelhantes devem ser descartadas.

Para aliviar esses sintomas, Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes recomenda a utilização do preservativo para que não haja contato direto com o fluido. No entanto, sabendo que essa prática pode não ser tão eficaz para quem quer engravidar e homens, por isso, pode ser receitado o uso de antialérgicos.

Possui alguma dúvida? Agende sua consulta com o urologista Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes e conte com um profissional qualificado e experiente para te orientar.

Acesse o site, agende sua consulta e cuide de sua saúde: http://marcofortes.med.br/.