Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes
Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes

O Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes é graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado pela Universidade Federal de São Paulo, atualmente exercendo a função de cirurgião geral, mas com especialidade em prostatectomia robótica, uma cirurgia minimamente invasiva, contra a cura do câncer de próstata. Com mais de 20 anos de experiência na área, o especialista explica o que é espermograma, como é feito e para o que serve este exame.

Espermograma é um exame laboratorial que analisa a qualidade e quantidade dos espermatozoides do homem, e é considerado a forma mais importante para averiguar a capacidade reprodutiva. Logo, o exame é solicitado principalmente para investigar a chance de infertilidade ou após uma cirurgia de vasectomia e para avaliar o funcionamento dos testículos e da próstata. Com isso, é analisado se há algum problema na condição física, imunológica ou genética que possam alterar as condições do espermatozóide.

O Mestre e Doutor em urologia Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes diz que o exame é bem simples. A coleta é feita a partir de uma amostra de sêmen, que deve ser colhida pelo homem no laboratório após masturbação. A análise avalia desde o aspecto do ejaculado em si, até a quantidade, mobilidade e outras condições dos espermatozoides, seguindo os critérios definidos pela Organização Mundial da Saúde. Então, para que o resultado do exame não sofra interferências, é recomendado que o homem não tenha relações sexuais 2 a 5 dias antes da relação do exame e, em alguns casos, pode ser recomendado que a coleta seja feita em jejum.

Na investigação da infertilidade, alguns outros exames são pedidos pelo urologista a fim de complementar o diagnóstico e na investigação da saúde sexual masculina. Então, dependendo do resultado do espermograma, os exames recomendados são:

  • Espermograma sob magnificação: permite uma análise mais precisa da morfologia dos espermatozoides, já que o microscópio aumenta a visualização para identificar condições que pioram a fertilização.
  • Fragmentação de DNA: por meio de fragmentos do DNA, o Doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes diz que o semen é analisado a partir da concentração do código genético presente.
  • FISH: é um teste molecular que analisa alterações no número de cromossomos presentes nos espermatozóides e na quantidade de espermas “deficientes”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui