Demi Lovato está se abrindo sobre momentos difíceis de seu passado em seu documentário Demi Lovato: Dancing With the Devil. Apesar de estar marcado para estrear em 23 de março, já sabemos alguns spoilers do que será mostrado e Max Ehrich, ex-noivo da cantora, é um dos assuntos em pauta.

De acordo com o Entertainment Tonight, o documentário mostra a cantora reagindo ao fim do relacionamento e como a resposta do público a afetou na época. “Eu estou muito triste que as coisas tenham terminado da forma que terminaram. A boa notícia é que não useu nenhuma droga pesada ou coisas assim. Eu estou aguentando. É uma merda”, disse Demi.

Demi explicou que apressou as coisas em sua relação com Max e que percebeu que “não conhecia de verdade a pessoa de quem estava noiva”. A cantora ainda destacou que a quarentena teve um papel significativo em como ela via toda a situação.

Demi Lovato e Max EhrichGetty Images/Instagram/Getty Images

“Por todo esse tempo, eu pensei que não sentia falta dele. Eu apenas sinto falta da pessoa que começou a passar a quarentena comigo. Eu não sei como dar meu coração para alguém depois disso“, afirmou. Demi também disse que ficou chocada em como Max e o resto do mundo reagiram ao que estava acontecendo.

Sobre o futuro, Demi contou que pensa diferente sobre casamento: “Sinto que sou muito queer para casar com um homem agora. Eu não estou disposta a colocar um rótulo nisso agora, acho que vou chegar lá, mas tem muitas coisas que preciso fazer por mim antes. Quero me permitir de ter a habilidade de viver a vida da forma mais autêntica possível”, declarou.

Demi Lovato: Dancing With the Devil estrea em 23 de março no YouTube.

Continua após a publicidade